terça-feira, 18 de agosto de 2009

The Killer in me, is the Killer in you.

O que fazer quando duas personalidades entram em conflito? Eu nunca havia passado por isso em toda a minha vida e acho que é algo que só o RPG vai ser capaz de fazer eu passar. Apenas há pouco tempo que eu notei que a Player e a Bellatrix que existe dentro de mim haviam entrado em conflito. As duas foram magoadas pelo mesmo motivo, pela mesma pessoa. Porém, uma com mais intensidade do que a outra. E cada uma das minhas personalidades resolveria isso de maneiras completamente diferentes. Acabei optando pela mais racional que, por enquanto, é a Player. :)
Essa foi a coisa mais sentido que já escrevi na minha vida - eu admito.


- Pare de chorar!
- Bellatrix ordenou na minha cabeça, os dentes brancos e pontudos arreganhados em uma expressão ameaçadora - AGORA!
- NÃO! - eu gritei pra ela, cobrindo meu rosto com as mãos. Eu não queria olhar pra ela, eu não queria ser como ela, apesar de saber que seria mais fácil lidar com isso.
Bellatrix sabia lidar com as coisas com uma facilidade que jamais seria compreendida por mim: Encomodou? Mata.
Ela rosnou e andou na minha direção.
- Vamos! - ela ordenou novamente, dessa vez sua voz era mas sádica que antes. Eu sabia que naquele instante, mesmo sem minha autorização, ela havia sacado a varinha e a brandia com fervor. Eu sabia o que ela pensava. Eu sabia o que ela queria que eu fizesse. - Ele merece! Você sabe que ele merece!
- Você também não quer que eu faça isso! - eu ergui meu rosto, agora encarando-a nos olhos.
O negro demoniáco brilhava e faiscava de ódio. Ela rosnou novamente. Eu era a única que pessao que não precisava ter medo dela: ela era incapaz de fazer qualquer coisa comigo. Devolvi com um sorriso que ela mesma havia me ensinado.
- Você ousa? - sibilou como uma serpente.
- Ouso. - eu continuei sorrindo - Você sabe que sei tudo sobre você. Não há nada que possa esconder de mim.
- Vai deixar ele continuar te machucando? - ela inquiriu, os olhos semi-cerrados fitando-me atentamente.
- Só enquanto ele também te machucar.
- Você sabe que ele machuca mais a ti do que a mim. - Bellatrix concluiu ironicamente, o canto dos seus lábios erguendo-se de sarcasmo.
- Não pelos mesmos motivos que te machuca. - agora eu havia ido longe demais. A senti explodir na minha cabeça e expandir-se por todo o meu corpo.
Bellatrix gritou - um grito gutural vindo do fundo da sua alma, da alma que também era minha. Era o máximo que ela podia fazer comigo. Gritar as suas vontades, os seus desejos, as suas loucuras. Mas enquanto eu puder dominá-la, o seu ódio ficará dentro de mim.

3 comentários:

Luciana Nogueira disse...

Confesso-te que cada vez que leio algo que você escreve fico com os olhos transbordando (': Seus textos me fazem rasgar cicatrizes de todas as dores que já passei tanto no próprio fake quanto no RPG, de verdade. Poderia ficar aqui dizendo muitas coisas que me passam pela cabeça, mas acho que basta concluir que carregar Bellatrix Lestrange dentro da própria alma não é um fardo nada fácil.

Veronique Le boursier. disse...

Passo por isso também X.X
Mas quem não passa, né!
Somos todos bipolares!

Tom Marvolo Riddle disse...

*.* Fazia décadas que eu não entrava nesse mundo. Tão meu, tão seu... Tão nosso. Sinto saudades, e essa assertiva já está tão redundante quanto irritante.

Enfim, sem mais delongas: se quiser um ombro (ou um par de ouvidos/olhos [mais adequado]) pra desabafar/chorar as lamúrias, eu dou um jeito de aparecer. ;)

Cuida-te.
Tom